Joias: um adorno milenar

As joias propriamente ditas que vemos sendo comercializadas em joalherias são mais recentes. Mas, na história da humanidade, o ato de se adornar com fragmentos da natureza foi um processo natural e instintivo da sociedade.

Antes de começar a escrever sobre a história das joias, é necessário contextualizar e compreender o nascimento do vestuário, e como a humanidade iniciou a introduzir em seu cotidiano o ato de se vestir e utilizar de algo da natureza para adornar seu corpo.

As roupas foram criadas na pré-história, quando as pessoas sentiram a necessidade de proteger seus corpos, sensíveis se comparado aos outros animais selvagens, pois a pelugem não era o suficiente para proteger do tempo e do clima, e sua pele era frágil suficiente para ser perfurada com qualquer objeto da natureza pontiagudo. Com isso, quando os pré-históricos iam a caça utilizavam das peles dos animais abatidos para se protegerem.

Com o tempo a quantidade de peles que o homem possuía ou o tipo de pele que adornava o corpo das pessoas que usufruíam de seu calor, ganhou status. Porque aquela peça trazia parte da história de luta daquele ser com um animal selvagem e muitas vezes perigoso, simbolizando honra e coragem. A partir desse momento essas peles foram sendo costuradas e incrementadas com objetos como galhos e ossos. Surgindo desta forma as primeiras joias.

JOIAS

As joias antigamente como citado anteriormente eram galhos, sementes, ossos ou até mesmo os dentes de animais abatidos. Esses eram enfileirados em um cordão e colocados em volta do pescoço como forma de mostrar o quão valente era o guerreiro ou até mesmo como forma dele se fortalecer com o espírito do animal.

Além dessas ideias, as joias naquela época iniciavam o processo de identificação de grupos, com ela era possível saber de que clã a pessoa pertencia e de que região ela poderia ter vindo.

Já mais tarde na época dos egípcios, romanos e gregos as joias eram além de simples adornos e ganhavam poderes místicos e simbolismos, que carregamos até hoje esta influência de que as pedrarias possuem energias que emanam sobre a pessoa que a possui. Neste mesmo período, as joias começaram a serem produzidas e esculpidas em metais como bronze, prata e ouro. Sendo o último metal digno de reis, rainhas e deuses.

A partir de 1500, com os desenvolvimentos de técnicas, as joias começaram a seguir as tendências artísticas de cada época, sendo transformadas a cada estilo que surgia como: barroco, rococó, neoclássico, art nouveau, art decó. Até chegar aos anos 60 e 70 onde as joias deixavam de ser símbolo de divisão de classe social e ganhava valor pelo seu conceito e design.

As joias têm histórias, assim como você pode criar a sua própria história com as joias. Conheça nosso acervo de joias da Dalitz Joalheiros!

Fonte:

http://www.espmix.com.br/historia-da-joia/

Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrPin on PinterestEmail this to someone